Prefeito Aracely participa de lançamento do projeto Acolhendo e Apadrinhando Vidas

08-05-2019 17:10

O evento promovido pelo grupo de Apoio à Adoção, propôs a elaboração do projeto de lei que institui a instalação de famílias acolhedoras para crianças carentes em Araxá.

Garantir que toda criança e adolescente cresça em família. Esse é o objetivo do projeto Acolhendo e Apadrinhando Vidas, lançado nesta terça-feira, 7, no auditório do Gabinete do Poder Executivo Presidente JK.  O evento foi organizado pelo grupo Aquecendo Vidas e o prefeito Aracely de Paula, agradeceu a presença de todas as entidades e de todos que se somam nessa causa nobre, dando sequência a tudo o que já se faz em Araxá, procurando humanizar as ações todos os dias. “Nesse evento temos pessoas vocacionadas para o bem que se juntam para fazer de Araxá uma cidade mais tranquila e mais feliz, onde as crianças esquecidas, as vezes abandonadas possam sonhar com a segurança de um lar, com o amor fraterno de pai, mãe, com uma família, que é sem dúvida a razão maior da nossa existência”.

O encontro contou com a presença da Promotora Curadora da Infância e da Juventude, Dra. Mara Lúcia Silva Dourado; do Juiz da Vara da Infância e da Juventude, Dr. Renato Zouain Zupo; do Juiz Diretor do Foro José Aparecido Fausto de Oliveira; da presidente do Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente, Cristiane Gonçalves; da presidente do grupo Aquecendo Vidas, Luciana Namias; do vereador Raphael Rios, representando o legislativo;  secretários, representantes do Conselho Tutelar e de várias entidades que trabalham com crianças e adolescentes.

A Coordenadora Técnica do Projeto, Fanny Melo, explicou que o acolhimento familiar e apadrinhamento efetivo são políticas públicas, serviços que dependem de lei específica municipal. O objetivo é oportunizar à crianças e adolescentes crescerem em família, completando ações que já são desenvolvidas no município. “O acolhimento familiar ou apadrinhamento afetivo vai permitir que essa criança ou adolescente que por algum motivo foi retirada da família, permaneça em outra família até que retorne para a sua família de origem ou seja encaminhada para adoção”, ressalta.

Fanny completou que o Grupo espera a elaboração e aprovação da lei para a implantação dos serviços em Araxá. O evento contou ainda com a palestra magna ministrada pelo Juiz de Direito da comarca de Camapuã (MS) Deni Luís Dalla Riva, que já trabalha com esse serviço há 13 anos, priorizando o atendimento apenas com famílias acolhedoras.


Galeria de Imagens

Navegação Rápida