10-12-2018 00:00

Prefeitura incentiva empreendedorismo na escola, um exemplo de transformação

Na culminância do projeto, bazar, produção de artesanato e doces movimentaram a Escola Municipal Rural José Bento.

Incentivar o empreendedorismo desde cedo, transformar a vida dos estudantes, ensinar as estratégias para vencer os desafios. Esses são alguns dos objetivos do projeto Empreendedorismo na Escola, promovido pela Administração Municipal através da Secretaria de Educação, em parceria com o Sebrae. Em Araxá, alunos de escolas do perímetro urbano e da zona rural participam do projeto desenvolvido ao longo do ano. 

A diretora da Escola Municipal Rural José Bento, que fica na Boca da Mata, Ana Paula Duarte Valle, conta que a avaliação é muito positiva, é um trabalho interdisciplinar com o envolvimento dos alunos e das famílias. Explica que os estudantes do 1º período ao 5º ano trabalharam com artesanato; do 6º ao 9º, com os doces e compotas produzidas com a ajuda de funcionárias da escola. Fizeram doce de leite com mamão, coco e com abóbora, geleia de jabuticaba, doce de casca de limão e de laranja, brigadeiro, beijinho, docinho de leite linho e cajuzinho. A matéria prima das compotas foi doada pelos pais de alunos. “Os estudantes elaboraram biografias de pessoas empreendedoras, assistiram filmes para identificar o comportamento empreendedor, viram palestras de pessoas empreendedoras na comunidade. Agrega e acrescenta muito na vida acadêmica deles, levam os ensinamentos para as famílias e é uma forma de os alunos saberem como ter alternativa de renda. É um projeto fantástico”.

O analista técnico do Sebrae, na região de Araxá, Alessandro Henrique de Souza, ressaltou que o projeto tem a proposta de incentivar os estudantes no desenvolvimento de habilidades. Possibilita conhecimentos que o aluno leva pra vida, tem atividade prática, não fica apenas nos ensinamentos em sala de aula. “Se a gente trabalhar com a criança desde os primeiros anos escolares ela passa a ser protagonista da sua própria vida. Aprende a enfrentar dificuldades de forma empreendedora, encara os desafios buscando estratégias para vencê-los".

A professora de língua portuguesa, Camila Paiva Silva Vieira, ressalta que trabalharam tipologias textuais com os alunos do 6º ao 9º ano. Fizeram poemas, receitas de doces, montaram folders, painel de biografias de grandes empreendedores. “Aprenderam com os textos e pesquisas várias formas de empregar o projeto colocando as vivências nos trabalhos. Tudo foi trabalhado de forma prática”.

O público que visitou a Feira pode acompanhar a apresentação do coral Nhô Bento, formado por alunos do 1º período ao 5º ano. Pamela Lúcia Cândida Rodrigues, tem 15 anos e está no 9º ano, trabalhou com a produção de doces. “Foi muito participar, me ensinou buscar alternativas, aprendemos a pesquisar custos e preços, assistimos vídeos e palestras. Aprendi lidar melhor com o dinheiro, foi uma experiência muito positiva”.

Keila Márcia Machado, é mãe da Ana Júlia, que está na 2ª série. Ajudou a filha na produção de artesanato. “Foi muito legal, aprendemos muita coisa, minha filha agora sabe lidar e identificar o dinheiro. Fizemos caixinhas de madeira, papai noel, ela está apaixonada, quer participar de novo, achei muito bom”.

 

 

Galeria de imagens - 1 até 9 de 9


Ingressos Centro Esportivo Álvaro Maneira
Contribuinte
Nota Fiscal
Portal da Transparência
Parceria com o Terceiro Setor
IPTU
Webmail
PPA-LDO-LOA
Turista
Licitações
Ouvidoria
Diário Oficial
Contra Cheque
Junta Militar
Banco de Dados
Concursos
Processo seletivo educação
Rotas
Editais
Tarifas Aeroportuárias
Processo seletivo saúde
Processo Eleitoral Conselho Saúde
Junta Admin. de Recursos de Infração
Bens Tombados e Fundação Cultural Calmon Barreto
ASTTRAN - Autuações e Penalidades
PROJETO E EIV - VIADUTO RUA UBERABA