19-06-2017 09:20

Conferência de Saúde da Mulher foca integralidade com equidade

A 1ª Conferência Municipal de Saúde da Mulher foi um convite para se repensar as políticas atuais e elaborar propostas de novas políticas voltadas para a atenção feminina em Araxá. O evento ocorreu no Clube Araxá na última semana e contou com a presença de cerca de 250 participantes, entre população geral, agentes políticos, profissionais da saúde e representantes de entidades de variados segmentos. Foram eleitos delegados que defenderão em nível estadual e federal propostas debatidas durante o evento.

Conforme pauta nacional, a temática central foi “Saúde das Mulheres: desafios para a integralidade com equidade”, seguida de outros quatro eixos: “O papel do Estado no desenvolvimento socioeconômico e ambiental e seus reflexos na vida e na saúde das mulheres”, “O mundo do trabalho e suas consequências na vida e na saúde das mulheres”, “Vulnerabilidade nos ciclos de vida das mulheres na Política Nacional de Atenção Integral à Saúde das Mulheres” e “Políticas públicas para as mulheres e a participação social”.

O prefeito Aracely de Paula deu início à conferência com discurso de cumprimento às mulheres de Araxá pelo papel desempenhado na sociedade. De acordo com o prefeito, a Prefeitura sempre esteve comprometida em oferecer boas condições de atendimento para quem presta ou recebe os serviços para tal público.

“Quanto à participação da Prefeitura, estamos inteiramente abertos e solidários com os anseios de todas as mulheres de Araxá para que elas busquem e tenham aqui todas as condições de manter a saúde bem-estar naquilo que a medicina tem de mais avançado e melhor. Que possamos ter essa qualificação técnica também em nossa cidade”, destaca o prefeito.

O secretário municipal de Saúde, Alonso Garcia, esteve presente durante todo o evento e destacou a presença de várias pessoas representando o empenho em otimizar a saúde da mulher na cidade. “Tivemos profissionais e muitas pessoas da comunidade que usam o serviço público de saúde apresentando ideias na elaboração de uma política para saúde das mulheres, para que tenhamos uma segurança no que se tange à valorização da mulher. Trabalharemos para que sejam colocadas em prática propostas efetivas”, diz o secretário.

Uma das integrantes da mesa redonda e da organização do evento, a presidente do Conselho Municipal de Saúde, Elvira Pereira, atentou para a importância do coletivo em busca de melhorias. “Precisamos nos unir em todos os sentidos para democratizarmos e construirmos juntas a política da mulher. Os eixos todos foram discutidos para a elaboração de propostas que serão discutidas a nível estadual e federal”, afirma a presidente.

Equidade

A coordenadora da Vigilância em Saúde da cidade, Telma Di Mambro, salientou que a conferência se faz necessária por considerar a influência direta de setores como segurança e legislação na saúde da mulher. “Apesar de ter algumas leis próprias para as mulheres, isso é uma ilusão de que temos a mesma equidade. As leis existentes hoje e outras que serão criadas para a proteção da mulher existem porque de fato não tem equidade. Essas leis existem para compensar essa desigualdade e por essas políticas que tanto queremos que funcionem”, analisa a coordenadora.

Galeria de imagens - 1 até 15 de 15


Contribuinte
Nota Fiscal
Portal da Transparência
Parceria com o Terceiro Setor
Rotas
Webmail
PPA-LDO-LOA
Turista
Licitações
Ouvidoria
Diário Oficial
Contra Cheque
Junta Militar
Banco de Dados
Concursos
Processo seletivo educação
IPTU
Editais
Tarifas Aeroportuárias
Processo seletivo saúde
Processo Eleitoral Conselho Saúde
Junta Admin. de Recursos de Infração
ASTTRAN - Autuações e Penalidades